Neste espaço são publicados informes e sugestões para aprimorar a Qualidade de Conteúdo do UOL. É um espaço aberto para a Redação do UOL. Participe!

28/06/2011

Twitter lança página com dicas para jornalistas


O Twitter lançou uma página oficial com dicas para que os jornalistas usem melhor suas ferramentas.

http://media.twitter.com/newsrooms/report

Entre as recomendações, estão o uso do Tweetdeck (cliente recentemente adquirido pelo Twitter), do Topsy (site que possui um histórico de tweets mais organizado, o que facilita a busca por mensagens antigas), além do uso de diversas ferramentas de integração, como botões de compartilhamento e interfaces para uso do microblog em websites.

Há também exemplos de jornalistas que conseguiram relevância com práticas simples como responder aos leitores, compartilhar seus gostos, revelar bastidores de apuração.

Além disso, o guia dá outras dicas (talvez bobas para quem está no Twitter há um tempo). Em resumo:


- Estilo e conteúdo importam, se você quer se destacar entre os milhares de tweets concorrentes.

- Use nome e sobrenome ao criar sua conta, assim as pessoas podem te achar mais facilmente;

- Inclua a url de seu site em sua bio; quem sabe até e-mail;

- Altere o background e foto de profile; deixe essas áreas limpas e informativas;



(Ps.: o Facebook também tem uma página um tanto semelhante em http://www.facebook.com/journalists)


Leia mais em:

Twitter Launches Guide for Journalists 

Facebook Reaches Out to Journalists With Page, Workshops

03/06/2011

@NYTimes substitui robôs por pessoas de verdade (por uma semana)



Durante cinco dias, o jornal The New York Times desligou o “robô” que alimentava com chamadas e links de notícias a sua principal conta no Twitter.

Em seu lugar, um controle 100% humano sobre o que era publicado.

Com caráter experimental, a fim de analisar a reação dos leitores a essa nova abordagem, os editores de mídia social Lexi Mainland (@lexinyt) e Liz Heron (@lheron) se revezaram no comando da conta @NYTimes de 23 a 27 de maio.

Além das chamadas, a conta passou a instigar os leitores a contribuir com perguntas, opiniões e relatos sobre temas varados. Além disso, começou a responder aos usuários, além de retuitar o que era dito por eles ou por repórteres e editores da casa.

Os resultados finais dessa experiência ainda não vieram a público, mas a avaliação de alguns sites que tratam de mídia é positiva.

“Ao chamar de experiência, o Times dá a entender que o resultado ainda é desconhecido. Eu diria que é muito mais uma demonstração: um esforço da equipe de mídia social para provar para o resto da Redação que o principal feed de Twitter do jornal merece recursos adicionais para manter uma abordagem mais humana e pessoal”, analisa Jeff Sonderman, do site Poynter.org

Sonderman também relembra a experiência do @WSJ, principal conta do jornal “The Wall Street Journal”, que é conduzida por pessoas desde janeiro de 2010. “As métricas subiram consideravelmente e quase imediatamente após mudarmos do automático para o pessoal.”, teria dito a ele Zach Seward, principal nome por trás da conta.

“Detalhes fascinantes e picantes que não foram incluídos na chamada podem ser usados para tornar o link mais ‘clicável’. Personalidade é um grande atrativo para feeds de Twitter populares; sem isso, sua conta é pouco mais que um feed RSS”, analisa Jessica Roy, do site 10000 words,


Leia mais em:

Humans vs. Cyborgs: Four Ways @NYTimes Has Changed This Week

The New York Times Turns Off Automated Twitter Account

Why The New York Times replaced its Twitter ‘cyborg’ with people this week

UOL Blog