Neste espaço são publicados informes e sugestões para aprimorar a Qualidade de Conteúdo do UOL. É um espaço aberto para a Redação do UOL. Participe!

17/12/2010

Google Notícias passa a exibir menos linhas em resultados de busca



A partir de 16 de dezembro, quando o usuário fizer uma busca em português no Google Notícias, ele terá um resultado mais enxuto – apenas uma linha de cada reportagem será exibida, e não três como era até então.

O novo formato de exibição é experimental e fruto de um acordo entre o Google e ANJ (Associação Nacional dos Jornais). Durante 6 meses os veículos que aderirem irão monitorar o comportamento dos usuários.

"Temos a opinião de gente que acredita que a redução do conteúdo possa levar mais pessoas aos sites dos veículos. [Mas] pode ocorrer o contrário e o leitor não ser fisgado por uma linha de notícia", afirmou Silvio Genesini, diretor do comitê de estratégia digital da ANJ, durante conversa com associados da ANJ em uma sala de bate-papo do UOL, segundo reportagem da Folha.com.

Algumas empresas não permitem que suas páginas sejam indexadas pelo Google Notícias, como a Folha e o UOL.


Leia mais em:

ANJ e Google fazem parceria na internet

09/12/2010

"The New York Times" elimina cargo de editor de mídias sociais


Mallary Jean Tenore, do site Poynter, informa que o cargo de editor de mídias sociais deixará de existir na Redação do jornal "The New York Times " a partir do começo de 2011. A informação veio da atual ocupante do cargo, Jennifer Preston. “O trabalho com mídias sociais não pode "pertencer" a uma só pessoa. Deve ser parte do trabalho de todos, algo integrado ao processo editorial existente e aos processos de produção”, disse.


Leia mais em:

Why The New York Times eliminated its social media editor position 

06/12/2010

"Financial Times" usa Facebook para construir reportagem com leitores

 


Os jornalistas Joe Leahy e James Fontanella-Khan, do “Financial Times”, estão montando há cerca de um mês uma reportagem sobre a vida de imigrantes em Mumbai. Seria uma cobertura comum, não fosse a ideia de usar o Facebook para receber contribuições de leitores durante o processo de manufatura. 

“Como mecanismo para compartilhar notas e trabalhar em grupo o Facebook é excelente, e facilitou muito a minha vida e a do Joe. Mas o mais importante mesmo tem sido a participação coletiva. Alguns “amigos” fizeram críticas muito construtivas e levantaram questões éticas da maior seriedade. Um dos leitores, por exemplo, perguntou qual era a diferença entre o que nós estávamos fazendo e a versão indiana do Big Brother”, disse James Fontanella-Khan em entrevista ao jornal “O Globo”, que pode ser conferida no site do jornal (
íntegra só para assinantes), ou no blog InternETC.

 

UOL Blog